Stacks Image 6
Durante o mês de Junho a Faber-Castell, fabricante de materiais artísticos, comemorou os 75 anos de atuação no Brasil presenteando a comunidade artística nacional com sua linha de produtos profissionais. Ricardo Hage foi um dos artistas que por sua atuação no campo da experimentação na pintura em aquarela recebeu da empresa um conjunto de Barras de Aquarela Albrecht Durer. Dessa maneira ArtePrática convidou o artista para analisar o material que recebeu da Faber-Castell:


Teste ArtePrática de Outubro
Albrecht Durer Aquarelle Sticks
Bastões de Aquarela Albrecht Durer





Vários fabricantes produzem materiais artísticos sólidos que se desfazem em presença da água. No geral são chamados de materiais aquareláveis. A linha de
Bastões de Aquarela Albrecht Durer da Faber Castell não foge a regra: segundo a própria divulgação do fabricante esse material combina em um único produto as vantagens do pastel, dos lápis de cor e da aquarela clássica.

O produto é apresentado em caixas metálicas de 10, 20, 30, 40, 50 e 60 cores além de um estojo de luxo em madeira com 60 cores. No mercado nacional podem ser encontradas para pronta entrega estojos metálicos com 10 cores e a embalagem de luxo, as demais podem ser encomendadas.



Um dos diferenciais dos
Bastões de Aquarela Albrecht Durer é que eles podem ser usados sobre vários tipos de suporte tal como vidro, metal e plástico, mas deve-se notar que talvez a aderência não seja satisfatória. O suporte ideal para esse tipo de material continua sendo o papel.

Os bastões aquareláveis podem ser usados basicamente de duas maneiras: trabalhando a pintura com o uso direto do bastão ou transportando o pigmento utilizando um pincel. Esses modos de utilização acabam implicando em resultados de linguagem diferenciados. Ao utilizarmos o pincel para transportar o pigmento o trabalho torna-se semelhante a pintura com o uso de aquarela sólida, como a apresentada em pastilhas. Não há diferença entre os
Bastões de Aquarela Albrecht Durer e esse outro material a não ser quanto ao volume de pigmento apresentado: os bastões aquareláveis contem muito mais material do que a apresentação clássica das pastilhas sólidas de aquarela.

Ao utilizarmos o material como se fosse um bastão de pastel a experiência muda de figura. Uma das vantagens desse tipo de material é que podemos trabalhar com a idéia de grafismo deixando a marca do pigmento sobre o papel bem aparente e, ao mesmo tempo, dissolver parte desse pigmento trabalhando a transparência e a mixagem natural de cores.



Os
Bastões de Aquarela Albrecht Durer apresentaram no teste pigmentação sólida sendo muito interessante a gama de cores quentes apresentada no conjunto. No entanto deve-se notar que para alguns paisagistas seria mais interessante uma gama mais ampla de verdes, com variação sútil. Outro dado interessante é a incomum gama de cinzas para um meio aquarelável. Várias escolas de pintura em aquarela não aconselham o uso dos pigmentos brancos nem pretos já que acreditam que esses pigmentos não permitiriam a produção de transparências, efeito típico dessa técnica. Sem a possibilidade de transparência a aquarela se descaracterizaria. Alguns artistas chegam a considerar a aquarela branca e a preta na realidade como sendo tinta guache. A presença de quatro tons de cinza além do branco e do preto na gama de cores nos Bastões de Aquarela Albrecht Durer mostra bem a intenção da Faber Castell em produzir um material voltado para a experimentação gráfica.

No mais o fabricante afirma que as barras aquareláveis utilizam os mesmos pigmentos que toda a linha de produtos artísticos profissionais da empresa. Se você já está acostumado a utilizar produtos dessa linha não terá surpresas em relação as cores. Os pigmentos da Faber Castell também são conhecidos por sua boa resistência a ação da luz.

Testes feitos sobre papel artístico mostraram que o material é facilmente manipulável apesar de ser mais “duro” no contato com o papel do que materiais de outras linhas concorrentes. Outro detalhe interessante é o da falta de indicação das cores por meio de involucro de papel ou rótulos: como foi pensado para ser usado tanto como aquarela sólida como bastão manipulável o produto não pode ser embalado em material rotulador o que causa uma certa confusão ao artista acostumado a escolha rápida entre cores de um conjunto de lápis, por exemplo. Para um artista acostumado com o uso de aquarela sólida isso já não é tão problemático dado que ele deve estar habituado com a pouca diferenciação entre cores que se dá nesse meio quando seco.



No geral os
Bastões de Aquarela Albrecht Durer se mostraram um material artístico de alta qualidade com uma gama de cores que privilegia o artista profissional experimentador e amador avançado.

Blog do ArtePrática
Sorry this feed could not be loaded
Publicidade
Stacks Image 998