Stacks Image 6
Especial Argentina

ArtePrática visitou Buenos Aires para verificar o mercado de materiais artísticos
Por Maria de Castro

ArtePrática visitou a capital portenha durante o início de fevereiro com a seguinte pergunta: como anda o mercado de material artístico na Argentina?

Conhecida por seu alto desenvolvimento nos campos sociais e culturais esse pais vizinho ao Brasil tem fama de incorporar o melhor da tradição artística às linguagens mais contemporâneas. Esse meio ambiente deveria permitir, apesar das graves crises econômicas por que tem passado o país, um bom desenvolvimento do trabalho de artistas das mais variadas expressões. Uma situação desse tipo deveria propiciar solo adequado para o surgimento de fabricantes de materiais artísticos argentinos. E parece que é isso mesmo que acontece.


Detalhe do bairro do Caminito, berço do Tango


Uma das lojas mais importantes de materiais artísticos de Buenos Aires é a “Artística Rygó”. A loja existe desde 1897 no mesmo endereço, a elegante Avenida de Mayo, no número 724. Apesar de aparentemente pequena, a loja mantem uma grande variedade de materiais artísticos argentinos e importados exibidos em um ambiente bastante tradicional. Decorada com lambris e exibindo uma vitrine tradicional muito encontrada no centro de Buenos Aires a loja lembra um pouco os estabelecimentos antigos instalados no Rive Gauche de Paris, como a loja Sennelier. Procurando por materiais artísticos nacionais encontramos na “Artística Rygó” as tintas a óleo, tintas acrílicas e guache tempera de fabricação local da marca Alba. Os materiais artísticos deste fabricante foram importados para o Brasil até o início da década de 90 mas há alguns anos já não são facilmente encontrados no mercado nacional. Isso é uma pena já que são materiais artísticos de primeira qualidade e preço extremamente competitivo em relação ao materiais brasileiros e importados encontrado em nosso mercado.


Tubos de Tempera Alba e Pastéis Eureka


Outro fabricante de materiais artísticos argentino é a Eureka. Encontramos na “Artística Rygó” os excelentes pastéis oleosos e secos deste fabricante. Oferecidos em estojos de 24, 48 e 60 cores além dos bastões sortidos esses pastéis oferecem uma grande gama de cores. O fabricante também oferece materiais na linha escolar tais como lápis coloridos e grafite bem como materiais na linha artesanal, caso das tintas para tecido e outros materiais. Algumas lojas brasileiras, especificamente as de São Paulo, oferecem com certa irregularidade os pastéis desse fabricante.


Embalagens de 60 e 48 cores em Pastéis secos e oleosos


Em outra loja especializada encontramos novos materiais locais.
Localizada na Rua Libertad, 757, ao lado do Teatro Colón, a “Artística Leidi” consegue ser mais antiga ainda do que a Rygó. Fundada em 1881 com o nome de “Pintureria Del Teatro Colón” por Antônio, Carlos e Luis Leidi estava localizada inicialmente na Rua Cerrito. Com a construção da Avenida 9 de Julho foi transferida para a Rua Libertad 565 e então, em 1970, para o endereço atual. Tradicionalíssima, a loja tem atendido por gerações aos grandes artistas argentinos, como De La Cárcova, Colivadino, De Quirós, Lidis, Castagnino, Urruchua, Quinquela Martin, Soldi, Forner, Alonso, Maccio, Perez Célis, Sábato e Minujin. Um detalhe interessante é que a loja conta com duas vagas para carro em um recuo no edifício, coisa bastante incomum em Buenos Aires.

Na “Artística Leidi” encontramos sob sua marca própria uma linha de tintas a óleo e acrílica. Essas tintas são encontradas em tubo e, no caso das acrílicas, em potes. A Marca Monitor é a linha de óleos artísticos de grande resistência à luz (lightfasteness) e conta com cartela de 42 cores e dez tipos diferentes de acessórios para óleo. Dentre esses acessórios encontramos desde secante de cobalto até um diluente ecológico, inodoro e sem cor, ideal para pessoas alérgicas.

A linha Lautrec de tinta acrílica artística conta com uma cartela de 44 cores. Essas cores são todas insensíveis a radiação ultravioleta evitando o amarelamento dos trabalhos de pintura. A linha Lautrec não é tóxica e apresenta grande capacidade de cobertura bem como de diluição em água, proporcionando assim um efeito de aquarelamento.
Como no caso das tintas Alba, a linha monitor foi encontrada com certa regularidade no mercado brasileiro até meados da década de noventa, sendo que atualmente é de difícil obtenção.


Linha acrílica Lautrec e catálogos Lautrec e Monitor


Alem da Rygó e da Leidi existem muitas outras lojas “artísticas” em Buenos Aires que merecem visita do turista interessado em materiais artísticos mas, de maneira geral, os produtos encontrados são todos importados e muito parecidos com os encontrados no mercado brasileiro. Pinceis, lápis, marcadores gráficos, tintas para gravura e materiais diversos são todos de procedência estrangeira.

É interessante notar que há uma preferencia nacional na Argentina pelos papéis artísticos italianos não se encontrando no mercado papeis de fabricação local para este fim. Papéis alemães e franceses também não são facilmente encontrados.

Outro detalhe notável é a ausência de um fabricante argentino de aquarelas profissionais sendo que neste material apenas a linha escolar é produzida.

Produtos brasileiros também são facilmente encontrados no mercado argentino sendo grande a presença da Acrilex, na linha artística e artesanal, e da Faber-Castell brasileira, nas linhas escolar, estudantil e profissional.

De maneira geral uma viagem à capital Argentina é muito interessante para o artista plástico brasileiro. Conhecer novos materiais em um mercado tão tradicional pode ser uma experiência muito enriquecedora.

Disponibilizaremos em breve alguns testes com os materiais de pintura argentinos encontrados nesta viagem.

Para mais informações visite os sites da:
Artística Rygó (www.rygo.com.ar)
Artística Leidi (www.artisticaleidi.com.ar)
Monitor (www.artisticamonitor.com.ar)
Eureka (www.eureka.com.ar)
Alba (www.induart.com.ar)
Blog do ArtePrática
Sorry this feed could not be loaded
Publicidade
Stacks Image 998